POR QUE NAMORAR ?

POR QUE NAMORAR ?

Comemora-se, neste dia 12 de junho, o Dia dos Namorados. Casamento é um projeto a dois, construído com toda a paciência. Nesse projeto, duas individualidades pretendem construir uma só. Tendo em vista a fragilidade do ser humano, tudo deve ser avaliado e previsto. É uma obra de arte.

A VIDA do ser humano é permeada de relações afetivas. Na infância, com os pais, familiares e amigos; na adolescência, com o desenvolvimento da sexualidade, surge uma aproximação afetiva diferente. É a fase do namoro. Para pessoa que é vocacionada ao matrimônio, o namoro significa uma etapa muito importante, e deve ser vivida com seriedade e serenidade.

O NAMORO é um estágio em que duas pessoas se atraem por algum motivo. Tanto pode prosseguir para um vínculo mais sério, como noivado-casamento, ou chegar a um desvínculo. Qualquer que seja a opção, será positiva, pois nada mais natural e saudável do que o término de um namoro que está trazendo mais tristeza que alegria. Para que um casamento seja feliz, é indispensável um tempo de namoro.

O TEMPO de namoro é um tempo sagrado. É tempo de conhecer e deixar-se conhecer. É tempo de avaliar e deixar-se avaliar. Quando o namoro for responsável, a vida a dois, normalmente será uma história de amor. Mas muitos esquecem que o casamento acontece entre pessoas imperfeitas. Casam com pessoas repletas de boa vontade, mas também com uma série de limitações.

O JORNALISTA Stephen Kanitz afirma: “o casamento é um momento de consagração de duas pessoas, de promessas que deverão ser lembradas e guardadas todo o dia e para sempre, não arquivadas numa fita magnética na última gaveta do armário. O altar não é um lugar para ficar posando para fotógrafos, mas para refletir o que cada um está prometendo ao outro. A lembrança deste momento deverá ficar registrada, na mente e no coração e não somente em fotografias e fitas magnéticas”.

OS JOVENS, acima do projeto pessoal, adotam um projeto comum. É fazer de duas vidas uma só vida ou uma só carne, como afirma a Bíblia. Infelizmente, há muitos noivos que casam consigo mesmos. E quando a casa não resiste à tempestade, a ruína é grande, diz o Evangelho. Como é praticamente impossível remediar, é necessário, é inteligente, prevenir, dedicando um tempo razoável para o namoro e o noivado.

Dom Itamar Vian
Arcebispo Emérito
[email protected]

Cronicas da Semana – 08 de Junho

Compartilhe :

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

instagram

facebook