SALVAR VIDAS

AMO A PRINCESA

 

“Salve ó terra formosa e bendita, paraíso com o nome de Feira, toda cheia de graça infinita, és do norte a princesa altaneira”. Neste dia 18 de setembro, Feira de Santana – Princesa do Sertão – comemora 188 anos de Emancipação Política. É uma cidade acolhedora que abraça os que aqui chegam dizendo: “Pode entrar, a casa é sua”.

A TEMPESTADE é capaz de derrubar florestas, árvores e flores, mas é incapaz de danificar as sementes. No rastro dos tufões apenas sobram ruínas. Mas a desolação não é definitiva. Sob as galharias destroçadas estão as sementes, e elas acabam por nascer, mais fortes que a tempestade. Dizia Saint-Exupery: “A única vitória da qual não se pode duvidar é a que reside no poder da semente”. Se a semente for plantada, um dia brotará.

AS SEMENTES representam as convicções mais profundas dentro de nós. E essas, estão a salvo de qualquer tempestade, de qualquer golpe rude desfechado contra nós. Elas estão acima das tragédias. Sobranceira a tudo, a semente tem o segredo do futuro. É plantada agora, para florescer e frutificar amanhã. Apostar na semente é apostar no futuro e na vitória.

A HISTÓRIA da semente é a história da Princesa do Sertão baiano. Aqui, há mais 188 anos, chegaram famílias, de todos os recantos do Estado, do País e de outros continentes trazendo na bagagem, além de sonhos, o sotaque, a cultura e múltiplas visões do mundo. Feira de Santana tornou-se objeto de sonhos, esperanças e desejos de milhares de migrantes. E continua sendo. Por isso se afirma: “Todos os caminhos levam a Feira de Santana”. Assim foi comigo.

EU, TAMBÉM, sou migrante. Nasci no Rio Grande do Sul. São 26 anos que vivo em Feira de Santana. Gosto de Feira de Santana. Amo a Princesa do Sertão. Tenho certeza que somente quando se ama alguma coisa é que se passa a dar a vida por ela. Por isso, procuro dar minha contribuição pessoal com o trabalho de cada dia porque quero que nela todos se sintam bem e possam viver com dignidade.

PARABÉNS, Feira de Santana, pelo seu coração acolhedor. Nela há um lugar para todos. Deus abençoe, esta cidade, que se tornou grande no tamanho, na população, nos problemas e desafios. Deus abençoe esta cidade marcada por uma solidariedade que comove. Que a Senhora Sant’Ana, nossa padroeira, interceda junto a Deus por nós!

 

Dom Itamar Vian
Arcebispo Emérito
[email protected]

Crônicas da Semana – 21 de setembro de 2021

Compartilhe :

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

instagram

facebook