Solenidade de São Pedro e São Paulo

Solenidade de e dia do Papa

Ó Roma felix! Ó, Roma feliz, adornada de púrpura pelo sangue precioso de Príncipes tão excelsos. Tu ultrapassas toda a beleza do mundo, não por teu mérito, mas pelo mérito dos santos que mataste com a espada sangrenta”.
É assim que os canta o hino das II Vésperas, que remonta a Paulino de Aquileia († 806). Eis o mérito do martírio de São Pedro e São Paulo. A Igreja celebra a mais viva esperança: a força e o amor do Cristo Ressuscitado! Cristo oferta a sua vida em resgate do seu povo. São Pedro e São Paulo seguem a voz de Cristo e também se unem à Sua Páscoa.

A Solenidade de hoje é celebrada em honra ao martírio dos apóstolos São Pedro e São Paulo em Roma, dois dos mais importantes mártires e discípulos de Cristo, duas colunas da Igreja. É neste dia do ano litúrgico que os recém-apontados bispos metropolitas e arcebispos receberam o símbolo primário de seu cargo, o pálio, diretamente do Papa Emérito, em Roma.

A liturgia comemora São Pedro e São Paulo como mestres e confessores da fé. “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo” (Mt 16, 16), proclama Pedro em nome dos demais discípulos, diante da pergunta de Jesus. Por sua parte, já no fim da vida, Paulo abre a alma para Timóteo: “Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé” (2Tm 4, 7).
São Pedro e São Paulo são considerados “os cabeças dos Apóstolos”, por terem sido os principais líderes da Igreja Primitiva, tanto por sua fé e pregação, como pelo zelo e ardor missionários.

Podemos dizer que hoje é o dia da fé: fé pessoal de Pedro e de Paulo em Jesus, proclamada e ensinada por ambos, ao longo de trinta anos até a morte. Fé confessada e testemunhada dia após dia, entre perseguições e consolos, até o derramamento do seu sangue.

Neste dia reza-se especialmente pelo Papa. O Papa é sempre o bispo de Roma. Deus quis que Roma tivesse esse significado especial na história da Igreja. O Romano Pontífice como vigário de Cristo, é o administrador de Cristo aqui na terra, como sucessor de Pedro, leva consigo toda a autoridade que Cristo confiou ao mesmo Pedro para apascentar o rebanho do Senhor. S. Jerônimo († 420) expressou firmemente a sua adesão ao Papa com as seguintes palavras: “não sigo nenhum primado a não ser o de Cristo; por isso ponho-me em comunhão com a Sua Santidade, ou seja, com a cátedra de Pedro. Sei que sobre esta pedra está edificada a Igreja”. S. Josemaría Escrivá († 1975) dizia que “o amor ao Romano Pontífice há de ser em nós uma bela paixão, porque nele vemos Cristo”.

São Pedro e São Paulo são os grandes mestres e testemunhas da fé, cujo discípulo e imitador encontramos em perfeição no Santo Padre, o Papa. Hoje Francisco é a síntese de Pedro e Paulo para o nosso tempo.
O católico deve estar sempre perto do Papa: escutá-lo, apoiá-lo, rezar por ele e por suas intenções. O Papa é quem garante a unidade da Igreja de Cristo.
Foi em torno dessa pedra, que Cristo edificou Sua Igreja.

 

Fonte: https://pantokrator.org.br/po/artigos-pantokrator/solenidade-de-sao-pedro-sao-paulo/

Ó Deus,
que hoje nos concedeis
a alegria de festejar
São Pedro e São Paulo,
concedei à vossa Igreja
seguir em tudo
os ensinamentos destes apóstolos,
que nos deram as primícias da fé. 

Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
na unidade do Espírito Santo.

Amém!

O Dia do Papa é comemorado anualmente em 29 de junho. Esse ano no Brasil, como se celebra no domingo será 28 de junho.

Esta é uma data religiosa que tem o propósito de homenagear o trabalho do líder da Igreja Católica Apostólica Romana: o Papa. Eleito pelo Colégio dos Cardeais, esse posto é vitalício.

Papa, do latim Papa, e do grego Pappas, significa “papai”. Ele é o maior líder religioso entre os católicos, com o poder e obrigação de disseminar entre todos os demais membros do clero a palavra de Deus e, consequentemente, para todas as pessoas com fé nesta doutrina.

A sede do Papado é no Vaticano, um estado independente localizado dentro da cidade italiana de Roma.

O Dia do Papa é celebrado em 29 de junho em referência a São Pedro, que teria sido o “pai da Igreja Católica” e primeiro Papa da história, conforme narra a Bíblia.

Acredita-se que São Pedro morreu em 29 de junho de 64 d.C, durante o período em que ainda havia uma grande perseguição contra os cristãos.

Atualmente, o Papa Francisco (Jorge Mario Bergoglio, nome de batismo) é o nome do 266º Papa da Igreja Católica, e o chefe do Estado do Vaticano desde março de 2013, sucedendo o Papa Bento XVI, que abdicou do posto em fevereiro do mesmo ano.

Oração pelo Papa

℣. Oremos pelo nosso Pontífice (Francisco)
℟. Que o Senhor o conserve, e lhe dê vida, e o faça santo na terra, e não o entregue à vontade de seus inimigos.
℣. Tu és Pedro,
℟. E sobre esta pedra edificarei a minha Igreja.
Oremos.
Deus, pastor e guia de todos os fiéis, olhai cheio de bondade para o vosso servo, o Papa (Francisco), a quem quisestes colocar à frente da vossa Igreja como pastor. Concedei-lhe, Vos pedimos, a graça de fazer, por suas palavras e por seu exemplo, com que progridam na virtude aqueles de quem é chefe, e chegue, com o rebanho que lhe foi confiado, à vida eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Em latim:

℣. Oremus pro Pontifice nostro (Francisco)

℟. Dominus conservet eum, et vivificet eum, et beatum faciat eum in terra, et non tradat eum in animam inimicorum eius.

℣. Tu es Petrus,

℟. Et super hanc petram aedificabo Ecclesiam meam.

Oremus.

Deus, ómnium fidélium pastor et rector, fámulum tuum N.N. (Franciscus), quem pastórem Ecclésiae tuae praeésse voluísti, propítius réspice: da ei, quaésumus, verbo et exémplo, quibus praeest, profícere; ut ad vitam, una cum grege sibi crédito, pervéniat sempitérnam. Per Dominum nostrum Jesum Christum. Ámen.

 

LITURGIA DA SOLENIDADE DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO

(Vermelho, Glória, Creio, Prefácio Próprio – Ofício da Solenidade)

Antífona de entrada:

Eis os santos que, vivendo neste mundo, plantaram a Igreja, regando-a com seu sangue. Beberam do cálice do Senhor e se tornaram amigos de Deus.

Oração do Dia

Ó Deus, que hoje nos concedeis a alegria de festejar São Pedro e São Paulo, concedei à vossa Igreja seguir em tudo os ensinamentos destes apóstolos, que nos deram as primícias da fé. 
Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Amém!

1a Leitura – Atos 12,1-11

Leitura dos Atos dos Apóstolos 12,1-11

12 1 Por aquele mesmo tempo, o rei Herodes mandou prender alguns membros da Igreja para os maltratar.
2 Assim foi que matou à espada Tiago, irmão de João.
3 Vendo que isto agradava aos judeus, mandou prender Pedro. Eram então os dias dos pães sem fermento.
4 Mandou prendê-lo e lançou-o no cárcere, entregando-o à guarda de quatro grupos, de quatro soldados cada um, com a intenção de apresentá-lo ao povo depois da Páscoa.
5 Pedro estava assim encerrado na prisão, mas a Igreja orava sem cessar por ele a Deus.
6 Ora, quando Herodes estava para o apresentar, naquela mesma noite dormia Pedro entre dois soldados, ligado com duas cadeias. Os guardas, à porta, vigiavam o cárcere.
7 De repente, apresentou-se um anjo do Senhor, e uma luz brilhou no recinto. Tocando no lado de Pedro, o anjo despertou-o: “Levanta-te depressa”, disse ele. Caíram-lhe as cadeias das mãos.
8 O anjo ordenou: “Cinge-te e calça as tuas sandálias”. Ele assim o fez. O anjo acrescentou: “Cobre-te com a tua capa e segue-me”.
9 Pedro saiu e seguiu-o, sem saber se era real o que se fazia por meio do anjo. Julgava estar sonhando.
10 Passaram o primeiro e o segundo postos da guarda. Chegaram ao portão de ferro, que dá para a cidade, o qual se lhes abriu por si mesmo. Saíram e tomaram juntos uma rua. Em seguida, de súbito, o anjo desapareceu.
11 Então Pedro tornou a si e disse: “Agora vejo que o Senhor mandou verdadeiramente o seu anjo e me livrou da mão de Herodes e de tudo o que esperava o povo dos judeus”.
Palavra do Senhor.

Salmo – 33/34

– De todos os temores me livrou o Senhor Deus.
 
Bendirei o Senhor Deus em todo tempo,
seu louvor estará sempre em minha boca.
Minha alma se gloria no Senhor;
que ouçam os humildes e se alegrem!
 
Comigo engrandecei ao Senhor Deus,
exaltemos todos juntos o seu nome!
Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu
e de todos os temores me livrou.
 
Contemplai a sua face e alegrai-vos,
e vosso rosto não se cubra de vergonha!
Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido,
e o Senhor o libertou de toda angústia.
 
O anjo do Senhor vem acampar
ao redor dos que o temem e os salva.
Provai e vede quão suave é o Senhor!
Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!
 
2a Leitura – 2 Timóteo 4,6-8.17-18

Leitura da segunda carta de são Paulo a Timóteo.

6 Quanto a mim, estou a ponto de ser imolado e o instante da minha libertação se aproxima.
7 Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé.
8 Resta-me agora receber a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos aqueles que aguardam com amor a sua aparição.
17 Contudo, o Senhor me assistiu e me deu forças, para que, por meu intermédio, a boa mensagem fosse plenamente anunciada e chegasse aos ouvidos de todos os pagãos. E fui salvo das fauces do leão.
18 O Senhor me salvará de todo mal e me preservará para o seu Reino celestial. A ele a glória por toda a eternidade!

Palavra do Senhor.

Evangelho – Mateus 16,13-19

Aleluia, aleluia, aleluia.

Tu és Pedro e sobre esta pedra eu irei construir a minha igreja; e as portas do inferno não irão derrotá-la (MT 16,18)

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

Naquele tempo, 16 13 chegando ao território de Cesaréia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: “No dizer do povo, quem é o Filho do Homem?”
14 Responderam: “Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas”.
15 Disse-lhes Jesus: “E vós quem dizeis que eu sou?”
16 Simão Pedro respondeu: “Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo!”
17 Jesus então lhe disse: “Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus.
18 E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela.
19 Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus”.

Palavra da Salvação.

Oração Sobre as Oferendas
Ó Deus, que a oração de vossos apóstolos acompanhe as oferendas que vos apresentamos para serem consagradas e nos alcance celebramos este sacrifico com o coração voltado para vós. Por Cristo, nosso Senhor.

Prefácio da Solenidade de Sâo Pedro e São Paulo – A Dupla Missão de Pedro e Paulo na Igreja
O Senhor esteja convoco…

Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo o lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, por Cristo, Senhor nosso.

Hoje, vós nos concedeis a alegria de festejar os apóstolos são Pedro e são Paulo. Pedro, o primeiro a proclamar a fé, fundou a Igreja primitiva sobre a herança de Israel. Paulo, mestre e doutor das nações, anunciou-lhes o evangelho da salvação. Por diferentes meios, os dois congregaram a única família de Cristo e, unidos pela coroa do martírio, recebem hoje, por toda a terra, igual veneração.

Por essa razão, os anjos celebram vossa grandeza, os santos proclamam vossa glória. Concedei-nos também a nós associar-nos aos seus louvores, cantando (dizendo) a uma só vós…

Antífona de Comunhão
Pedro disse a Jesus: Tu és o Cristo, Filho de Deus vivo. Jesus lhe respondeu: tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei (MT 16,16.18).

Oração pós Comunhão
Concedei-nos, ó Deus, por esta eucaristia, viver de tal modo na vossa Igreja, que, perseverando na fração do pão e na doutrina dos apóstolos, e enraizados no vosso amor, sejamos um só coração e uma só alma. Por Cristo, nosso Senhor.

 Clique na capa e Baixe a LITURGIA DE JUNHO – CNBB e Paulus.
Igreja em Oração de Junho
Igreja em Oração de Junho
Lituriga diária de Junho
Lituriga diária de Junho

Celebre em família a Solenidade de São Pedro e São Paulo

Meditação e Roteiro para Rezar em Família – CNBB

Em comunhão com o Papa e com toda a Igreja, as famílias são convidadas a celebrarem, em suas casas, a Solenidade de São Pedro e São Paulo. Para o próximo domingo, 28 de junho, a Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) oferece, mais uma vez, o roteiro “Celebrar em família“, que pode ser baixado gratuitamente.

Tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus:
tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus”, afirma Jesus a São Pedro no Evangelho.

O roteiro desta semana está preparado com duas leituras, o salmo e o Evangelho do dia. Há sugestões de preces e cantos. Por ser também o Dia do Papa, há uma oração específica em intenção pelo Santo Padre.

O roteiro para celebração em família é uma oferta da Comissão para a Liturgia da CNBB neste tempo de pandemia, de forma especial às pessoas impossibilitadas por motivo de saúde ou idade, ou porque pertencem ao denominado ‘grupo de risco’, que devem ainda abster-se de participar das celebrações comunitárias dominicais.

 

BAIXE O ROTEIRO PARA A CELEBRAÇÃO EM FAMÍLIA DA SOLENIDADE DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO

Compartilhe :

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

instagram

facebook