Solenidade do Sagrado Coração de Jesus

Nesta sexta-feira, 19 de junho, a Catedral de Sant’Ana celebrou a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, às 17h, presidida pelo Pároco Arivaldo Aragão e transmitida, ao vivo, pelas redes sociais da Paróquia. Tradicionalmente lembrada em todo o mês de junho, a devoção ao Sagrado Coração de Jesus ganha espaço maior na sexta-feira da semana seguinte a Corpus Christi, sendo uma das três solenidades do Tempo Comum.
Jesus é a Encarnação viva do Amor de Deus e seu Coração é o símbolo desse Amor. No Evangelho desta sexta-feira, Jesus pede: “Vinde a mim todos vós que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei” (Mt 11, 28). ” É o coração de Deus que, da cruz, marcado, transpassado pela lança, jorrou sangue e água; é a fonte de misericórdia e graça para todos nós”, destacou Padre Ary em sua homilia. Assim, a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus consiste no louvor ao Amor íntimo de Jesus pelos homens e na adoração ao coração que mais ama. Para os católicos, foi deste Coração que nasceu a Igreja do Senhor e que se abriram as portas do céu.
A devoção ao Sagrado Coração de Jesus teve início no século XVII, quando Santa Margarida Maria Alacoque começou ter uma série de revelações, como as 12 promessas para quem O venerasse com fé. Estas revelações a levaram à santidade e ao impulso de formar uma equipe de apóstolos desta devoção. A partir de então, surgiram muitas congregações religiosas e vários institutos seculares foram fundados para estender seu culto de diversas formas. Dentre eles, o Apostolado da Oração, que pretende conseguir nossa santificação pessoal e a salvação do mundo mediante esta devoção.
Na Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, a Igreja também celebra o Dia Mundial de Oração pela Santificação do Clero, instituído pelo Papa João Paulo II, em 1995. Por isso, durante celebração, Padre Ary prestou homenagem àqueles chamados por Cristo ao Sacerdócio, citando as palavras de São João Maria Vianney, “o sacerdote é o amor no coração de Jesus” e convocou os fiéis a rezarem, de forma especial, por todos os padres, que diante das lutas e tentações, se esforçam no caminho de Santidade.
“Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao vosso!”

Compartilhe :

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

instagram

facebook